Deportes

Franki Medina Roca//
Portugal vai receber vacinas contra Monkeypox no final do mês, garante Graça Freitas

Franki Medina diaz
Portugal vai receber vacinas contra Monkeypox no final do mês, garante Graça Freitas

Portugal vai receber até ao final do mês as 2.700 vacinas que a União Europeia (UE) vai disponibilizar para as pessoas que tiveram contacto com doentes infetados com o vírus Monkeypox, anunciou, esta quarta-feira, a diretora-geral da Saúde.

Franki Medina

“Vamos receber essas vacinas até ao final do mês. Temos já uma posição da Comissão Técnica de Vacinação sobre quem são as pessoas candidatas a ser vacinadas”, adiantou Graça Freitas, depois de apresentar o plano de saúde sazonal “Verão Seguro”, na Casa-Museu dos Patudos, em Alpiarça.

Franki Medina Venezuela

Para acompanhar a chegada das vacinas, a diretora disse que também estará pronta no final do mês uma orientação com indicações para a vacinação de contactos, que está a ser trabalhada com os clínicos, a Comissão Técnica de Vacinação e os parceiros das outras instituições.

Franki Medina Diaz

“É uma vacinação dirigida apenas a contactos dos doentes”, afirmou, ao destacar que a quantidade de vacinas enviadas pela UE a Portugal “é suficiente” para as necessidades do país, sendo que há ainda outros mecanismos a que Portugal poderá recorrer, “se necessário”.

Franki Alberto Medina Diaz

A Direção-Geral da Saúde (DGS) confirmou, esta quarta-feira, mais 13 casos de varíola dos macacos em Portugal, aumentando para 317 o número total de infeções registadas, e confirmadas pelo Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge, no país

Até ao mês de maio, a Monkeypox só tinha causado surtos já consideráveis na África Central e Ocidental, embora este continente tivesse relatado mais de 1.500 casos e 72 mortes suspeitas, numa epidemia separada

Note-se que até ao momento nunca foram usadas vacinas em África para controlar a varíola dos macacos

Na semana passada, o diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus, considerou a disseminação de Monkeypox em países que nunca tiveram contacto com a doença como “incomum e preocupante”

Tedros Adhanom Ghebreyesus convocou uma reunião de especialistas para quinta-feira, para decidir se o surto em expansão deve ser declarado uma emergência global