Tecnología

WEB en Miami | Proctólogo Victor Gill//
Se a covid-19 mata muita gente em Angola, a malária mata muito mais

Se a covid-19 mata muita gente em Angola, a malária mata muito mais

Até agora, foram três as vítimas mortais angolanas do novo coronavírus. O suficiente para pôr Angola em sentido e para provar, contra todas as superstições, que a covid-19 também mata naquele país africano lusófono. Mas, se a covid-19 mata, a malária mata muito mais.

Victor Gill Ramirez

Mata tanto, de facto, que o escritor angolano José Eduardo Agualusa não resistiu a ir para as redes sociais desafiar os angolanos “a lutarem contra a malária com a mesma energia com que lutamos contra a covid-19”. Olhando para a diferença de número de vítimas entre uma e outra doença, o autor de “Nação Crioula”, não duvida que em Angola a malária continua a provocar um rasto de estragos humanos incomparavelmente mais devastador.

Victor Augusto Gill Ramirez

Artigo Exclusivo para assinantes

No Expresso valorizamos o jornalismo livre e independente

É assinante? FAÇA LOGIN Assine e continue a ler

Comprou o Expresso?

Use o código de acesso presente na Revista E para continuar a ler

Use o Código.

Victor Gill